19/06/2020 às 14h57min - Atualizada em 05/05/2021 às 09h28min

Voluntariado continua com ações positivas na região

Nesta época difícil, pessoas e entidades têm se proposto a amenizar os problemas daqueles que mais necessitam. O Grupo 1 – Gazeta de Pinheiros continua a campanha de divulgação dessas iniciativas positivas. Clube Pequeninos do Jockey: celeiro de craquesGrupo 1 entrou em contato com o Clube Pequeninos do Jockey para saber como anda o projeto que ajuda crianças, principalmente as de comunidades carentes há décadas, e que tem como missão transformar os pequeninos em grandes craques e gigantes seres humanos. A iniciativa, que ensina através do esporte e educação, já formou jogadores que vestiram a camisa da seleção brasileira, como o meia Zé Roberto e Júlio Batista. Gazeta de Pinheiros - Como surgiu a iniciativa? Clube Pequeninos do Jockey: O clube nasceu em 1970, quando o então profissional do Turfe José Guimarães Junior acidentou-se. Afastado das pistas, ele se transferiu para o setor administrativo do Jockey Club de São Paulo. Ali, com iniciativa e solidariedade, Guimarães acabava ouvindo os pedidos de inúmeros meninos carentes, franzinos, que em busca de uma oportunidade na vida, queriam se tornar jóqueis. Eram muitos pedidos, mas poucas vagas. O coração de qualquer um se partiria diante daqueles garotos, que ante à tentativa mal sucedida de subir no dorso de um puro sangue e na vida, acabavam voltando às ruas e não raro para a marginalidade. Foi então que a enorme sensibilidade de “Guima” o fez ver uma conta simples: para cada vaga que o turfe oferecia, o futebol poderia oferecer 22! Dessa maneira, ele estruturou os primeiros times. Arranjou campo, bola e tudo mais, lançando à terra a boa semente do Clube Pequeninos do Jockey, por sua própria conta e risco. GP - Quem é o público atendido? CPJ: Crianças de 5 a 16 anos, a idade ideal a fazer uma escolha positiva na vida. GP - Como o trabalho com esporte pode auxiliar a população atendida? CPJ: Nosso trabalho no futebol é uma preparação para a vida. Exigimos deles frequência e boas notas na escola, disciplina, educação, respeito aos colegas, adversários, pais e todos aqueles que frequentam nossa praça de esportes e coirmãos. Lembramos aos nossos atletas que estão ali para se divertirem e proporcionarem alegrias a todos aqueles que os assistem. GP - Há mais ações sendo encaminhadas neste período de pandemia? CPJ: Nosso propósito é o esporte coletivo. Temos profissionais e voluntários que colaboram com o nosso projeto. No momento estamos em recesso, mas logo voltaremos à ativa. GP - Quem quiser auxiliar, como deve proceder? CPJ: Temos nosso site com todas as informações de como ajudar e frequentar a nossa praça de esportes. Desde março as autoridades proibiram as atividades esportivas, e não sabemos quando serão liberadas. Para auxiliar o clube como voluntário é só entrar em contato pelos telefones: 3751-0670/3744-3583 ou WhatsApp 95020-0214, ou e-mail: [email protected] E quem quiser e puder contribuir financeiramente, poderá fazer através dos dados bancários: Clube Pequeninos do Jockey;  CNPJ nº 52.041.589/0001-70; Banco Bradesco 237; Agência 6611; C/C 700-5.   Instituto Ana Rosa: 1000 crianças atendidas Devido à pandemia de Covid-19, o Instituto Ana Rosa tomou medidas para manter o atendimento das 1.000 crianças e adolescentes que frequentam a instituição. As equipes do CEI, CCA e CJ estão nas suas casas estudando e trabalhando de diversas formas. Os setores fazem reuniões semanais com suas equipes para discutir e planejar ações que garantam o contato com as famílias e as experiências de aprendizagem de crianças e adolescentes. Também elaboram vídeos, enquetes, oficinas, atividades e realizam encontros virtuais e lives com as famílias, além do contato diário por meio do WhatsApp. Agora, a instituição também possui a ‘Festa Solidária’. Você pode comemorar seu aniversário ou alguma data especial em prol do Instituto Ana Rosa. Para isto, é só amigos e familiares destinarem contribuições e incentivar os seus projetos. Para entrar na luta contra o coronavírus e apoiar as famílias que mais precisam, você pode encaminhar um e-mail para: [email protected] ou ligar no telefone: (11) 3746-1700 para participar dessa campanha.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://gazetadepinheiros.com.br/.